top of page
  • Foto do escritorLuciano Di Lima

Estenda a mão

Irado, olhou para os que estavam à sua volta e, profundamente entristecidos por causa dos seus corações endurecidos, disse ao homem: "Estenda a mão". Ele a estendeu, e ela foi restaurada.

Marcos 3:5 (NVI-PT)

Quando ouvimos a ordem “Estenda a mão”, logo pensamos em ser solidário, ajudar o próximo, levantar aquele (a) que está caído (a), etc. Nunca imaginamos que essa ordem neste como “Estenda a mão, para ser curado”.


No relato que é citado em Marcos 3, encontramos a seguinte situação, Jesus estava ensinando em um sábado numa sinagoga, e os fariseus estava observando para ver se Ele realizaria alguma cura no sábado para que pudessem acusa-Lo. Naquela ocasião havia um homem que tinha uma das mãos mirada. Então Jesus disse àquele homem para que se levantasse e que fosse para o meio. Em seguida perguntou aos que estavam na sinagoga: É lícito no sábado fazer bem, ou fazer mal? Salvar a vida, ou matar? Mas eles se calaram. E, olhando para eles em redor com indignação, condoendo-se da dureza dos seus corações, disse ao homem: Estende a tua mão. E ele a estendeu, e foi-lhe restituída a sua mão, sã como a outra.

Vemos que Jesus preocupava-Se mais com a necessidade do próximo que com a lei judaica que proibia esse ato, permitindo o atendimento apenas em caso de risco de vida para a pessoa - o que não era o caso. Com isso, deixando de lado toda tradição, costumes, ou coisas do tipo, que O limitasse de fazer o bem ao necessitado.

Vemos também que aquele homem tenha fisicamente, uma das mãos muradas. Mas espiritualmente, os que tinham as mãos miradas eram os fariseus, por causa da dureza de coração.


Muita das vezes, agimos da mesma forma que os fariseus, deixando de lado o ato que Jesus nos ensinou, que é tem misericórdia, perdão, amor e compaixão pelo próximo, e não se importando com as consequências terríveis que isso pode trazer.


Podemos ver essa diferença de consequências que acontece que estendemos a mão e quando não estendemos a mão para aquele que está precisando de ajuda. Em João 8:1-11, conta a história de uma mulher que foi apanhada em adultério, e que de acordo com Lei de Moisés deveria ser morta apedrejada. Mas Jesus com esse ato de estender a mão, fez com ela tivesse uma nova chance para viver uma vida diferente daquela que ela vivia. Já em Mateus 27:1-5, vemos a história em que Judas estava arrependido de ter traído Jesus (Mateus 27:3), e ele estava necessitando de uma mão amiga naquele momento. Mas os príncipes dos sacerdotes e anciões não se importaram com ele (Mateus 27:4). E essa falta de uma mão amiga naquele momento trouxe o suicídio de Judas (Mateus 27:5).

Agora imagine qual seria a história de Judas se ele não tivesse se suicidado. Sempre lembramos que Judas foi o discípulo de Jesus que O traio, mas esquecemos de que na realidade todos os outros discípulos abandonaram Jesus no momento da Sua crucificação. E lembrasse de que muitas vidas foram salvas por causa dos discípulos de Jesus que O abandonou na hora da cruz. Quantas vidas seriam salvas se Judas estivesse vivo?

E imagine também: Quantas vivas estão deixando de ser salvas porque damos lugar para a dureza de coração, e com isso não estendemos a mão que quem está necessitando? Lembre-se que quando não estendemos a mão é um sinal de que estamos doentes espiritualmente.


Não seja uma pessoa que tem a mão mirrada espiritualmente. Estenda a mão, e receba a sua cura espiritual em nome de Jesus .

27 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page